Compartilhe Facebook rss
São Paulo, 21 de Novembro de 2018

Informativos





ENERGIA EÓLICA: um leque de oportunidades de seguros para todas as etapas



O Brasil caminha para ser uma potência em se tratando de geração de energia eólica, sendo atualmente o 8º maior produtor mundial deste tipo de energia. Na Swiss Re Corporate Solutions, Guilherme Perondi, diretor Comercial, comenta que esse mercado é promissor.

 

“E nós da SRCS temos interesse e estamos focados em oferecer a todos os players deste segmento uma solução completa, com condições diferenciadas, produtos que garantem coberturas desde a licitação até a fase de operação, incluindo soluções inovadoras, como o seguro paramétrico”.

 

Ele explica que os tipos de seguro variam de acordo com a etapa do projeto. “Primeiramente, temos o seguro garantia e suas modalidades específicas. Este seguro refere-se ao momento inicial da licitação e durante a construção; são os bid bonds, a performance bonds e o completion bonds”.

 

Na fase de construção do projeto/parque eólico, podem ser contratados seguros como risco de engenharia, responsabilidade civil e transporte de equipamentos. “O de risco de engenharia visa garantir riscos ligados à obra como um todo, desde roubo, incêndio, danos à natureza e até erros de execução do projeto”.


Os riscos de responsabilidade civil visam, principalmente, proteger trabalhadores e terceiros contra eventuais danos. E o seguro de transporte de equipamentos protege o deslocamento de cargas valiosas, como peças e componentes, seja em território nacional ou importação.


No final da construção do parque e entrada/ início de operação, há os seguros patrimoniais (operacional) e o paramétrico. “O seguro operacional divide-se em limites específicos para danos materiais e lucro cessantes ou Business Interruption”, informa.

 

Já o seguro paramétrico de índices climáticos, conta Perondi, foi desenvolvido especialmente para empresas com atividades que podem ser diretamente afetadas por fatores climáticos.

 

“É o caso das empresas do setor eólico, por exemplo, que são fortemente afetadas pelo comportamento dos ventos. Além de garantir previsibilidade do fluxo de caixa, o paramétrico é um seguro que pode ser personalizado de acordo com as necessidades de cada cliente”.


Avaliação

 

O executivo conta que a avaliação do risco é feita caso a caso. “No caso do seguro paramétrico para um parque eólico, o gatilho do contrato será um determinado índice baseado no vento, levando em conta a região”.

 

Para o seguro patrimonial, “a avaliação leva em conta o maquinário e o programa de manutenção. Além disso, considera-se também a necessidade de produção de Energia para o cumprimento dos contratos. No caso dos riscos de engenharia, informações referentes à experiência do fabricante e dos construtores/instaladores são importantes”, finaliza.

 


Fonte: PortalSegs - 01 de Março de 2018. Por Por Karin Fuchs